segunda-feira, 14 de julho de 2008

Profª Sônia incentiva alunos através de catazes




A profª Sônia de Língua Portuguesa, busca incentivar os alunos através da divulgação dos nomes dos alunos que ficaram com média acima de 7,0.
A divulgação foi exibida no mural da escola onde todos os alunos possam ver aqueles que se dedicaram mais aos estudos, e assim se motivarem para que no próximo fim de bimestre seu nome também esteja ali.


quinta-feira, 10 de julho de 2008

Rede particular forma mais docentes

Renata Cafardo e Maria Rehder

Mais de 70% dos professores aptos a lecionar no ensino básico do País se formaram em universidades privadas. Apenas em três áreas - Francês, Química e Física - há mais concluintes de instituições estaduais, federais ou municipais, segundo estudo feito pelo Ministério da Educação (MEC).

Os números refletem a realidade do mercado do ensino superior brasileiro, em que a maioria dos alunos freqüenta cursos particulares. Porém, em geral, as instituições privadas têm notas mais baixas do que as públicas nas avaliações oficiais. Para o ministro da Educação, Fernando Haddad, o grande problema é que a maioria desses professores atua em escolas públicas, comprometendo a qualidade do ensino.

Hoje, 80% das funções docentes estão nas redes estaduais e municipais. Haddad tem declarado que o aumento do número de docentes formados em universidades públicas passou a ser seu principal objetivo. Para isso, lançou programas, como o polêmico Reuni, em que ofereceu mais verbas para universidades federais que aumentassem suas vagas em licenciaturas.

As instituições apresentaram projetos de expansão ao MEC. O aumento previsto será de 45%, segundo Dilvo Ristoff, diretor de Educação Básica Presencial da Capes/MEC e autor do estudo sobre a procedência dos professores. Hoje, há cerca de 49 mil vagas nas federais para formar docentes. Além disso, os Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets), que hoje formam profissionais em tecnologia, serão transformados em institutos e terão licenciaturas em Física, Química, Matemática e Biologia. Outras vagas serão abertas por meio da educação a distância.

Para o educador da Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP) Artur Costa Neto, uma das diferenças entre a formação de instituições públicas e algumas confessionais é que elas mantiveram a duração de quatro anos nos cursos de licenciatura. "Em busca de mais alunos e de mais lucro, particulares formam em três anos, de maneira precária."

Veja a reportagem completa acessando:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20080710/not_imp203427,0.php

Vem festa por aí!!!!!!!!!!!

Alunos preparam o ambiente escolar para festa julhina.





História contada em quadrinhos

O grande conflito ocorreu devido as disputas imperialistas dos países europeus industrializados por territórios e mercados consumidores de seus produtos.
Durante esse grande conflito atingindo direto e indiretamente todos os países ocorreu a miséria, o desemprego e com isso a necessidade de reconstrução através de acordos de paz, porém as vidas que se perderam que foram milhares ficaram apenas na memória e na história.







Os alunos do 9º ano "B" procuraram retratar toda essa estratégia de uma forma diferente com humor tentando suavizar os horrores cometidos pelas grandes potências durante a guerra.

Profª Alzira A. da Silva

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Estudo associa inclusão digital à piora em notas

O uso intenso de computadores piora o desempenho escolar de estudantes, sugerem dados de uma pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), divulgada nesta quarta-feira.

"O resultado mais importante surgiu quando os estudantes disseram sempre usar o computador. Entre esses, não importou a classe social ou disciplina, o desempenho foi sempre pior do que entre os que nunca usaram", disse Jacques Wainer, do Instituto de Computação da Unicamp. Entre os alunos da 8a série, o quadro foi semelhante. Wainer e Tom Dwyer, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, coordenaram a pesquisa.

Os resultados mostraram, por exemplo, que na 4a série os estudantes de classe alta que raramente usaram o computador para as tarefas tiveram, em média, 15 pontos a menos do que os que nunca o fizeram, tanto em português quanto em matemática

Já entre os alunos mais pobres que usaram computador, mesmo que raramente, houve uma piora mais acentuada nas notas em relação aos estudantes que nunca usaram PCs. Esse grupo apresentou uma diferença média de 25 pontos em português e 15 pontos em matemática.

A pesquisa utilizou dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), exame aplicado em todos os Estados a alunos de 4a e 8a séries do ensino fundamental e da 3a série do ensino médio.


Veja a reportagem completa acessando:
http://noticias.terra.com.br/educacao/interna/0,,OI2424912-EI8266,00.html

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Projeto Capoeira



Alunos das escolas municipais de Naviraí-MS, fazem aula de capoeira no contra turno.
Uma maneira de manter nossos alunos na escola e longe das ruas.
Além do projeto de capoeira a REME oferece aula de leituta, teatro, reforço escolar dentre outros...

quinta-feira, 3 de julho de 2008

ALUNOS FAZENDO AULA NA STE

Os alunos do 1º ano A em uma aula de matemática na sala do STE

Palestra Com o Corpo de Bombeiros

videoNo dia 03 do mês de julho os alunos do 5º anos A, B e C participaram de uma palestra realizada pelo Corpo de Bombeiros de Naviraí. Onde os alunos aprenderam um pouco mais sobre prevenção de acidentes e educação no Trânsito.

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Feira de Cultural de 2007

No início do mês de novembro de 2007 os alunos da Escola Milton Dias Porto puderam dar uma pequena amostra dos trabalhos que foram desenvolvidos durante o período letivo de 2007.
Alunos do 1º ao 9º ano colocaram aquilo que eles tinham de melhor. Para mostrar a comunidade local o que eles são capazes de produzir.
A feira foi um sucesso de público, onde durante todo o dia era praticamente impossível transitar tranquilamente pelas dependências da escola.
Sucesso de público mesmo foi a sala de tecnologia que colocou a disposição dos visitantes alguns desafios cognitivos, que foram resolvidos pelos alunos dos 5º anos A, B, C e D. A responsável é claro a nossa querida professora Samantha, que deixou muitas saudades. Principalmente por parte dos professores devido o seu apoio incontestável.
Parabéns Escola Milton Dias Porto tenho certeza que estamos no caminho certo.





Também estamos na net!!!!!!!!


Nada mais original do que estrear o blog da escola Milton Dias Porto, com essa figura finíssima, o nosso Lampião digo magnânimo diretor Valdeci Francisco do Couto. Que deixou o seu Ciro José Toaldo Diretor da Escola Odércio Nunes de Matos comendo poeira.
E da-lhe valdeci!!!!!!
Sinto pena apenas do jegue coitado, que teve que carregar todo aquele peso por todo o trajeto. Não qual foi a intenção do jegue, se ele correu para chegar logo e tirar o peso do lombo, ou se aquele "galope" foi de desespero!